Aluno nota 1520 no SAT dá dicas para se preparar para o vestibular das universidades americanas

Aluno nota 1520 no SAT dá dicas para se preparar para o vestibular das universidades americanas

Gabriel Reis, que foi aluno da WAY enquanto estava no Colégio Marista de Brasília, recebeu nota 1520 (de 1600) no SAT, o principal exame de seleção para universidades nos Estados Unidos. A nota o coloca entre as melhores dos EUA - no Top 1%, superando muitas expectaticas. 

Nós batemos um papo com o Gabriel para saber mais sobre como foi a sua preparação para o SAT e pedimos para ele dar algumas dicas para outros alunos que pensam em fazer o teste também. Veja o vídeo completo aqui e, logo abaixo, o texto completo da conversa:

ENTREVISTA COM GABRIEL REIS

Oi gente, meu nome é Gabriel Reis, eu estudei na WAY no Colégio Marista de Brasília. Eu tenho 18 anos, tirei 1520 no SAT e espero estudar fora, nos Estados Unidos, com essa nota. Eu fiz duas vezes o SAT e aí, na primeira vez, eu tirei 770 em matemática e 700 na parte inglês. Da segunda vez eu tirei 750 nas duas, então a maior nota foi de 1500, mas no Super Score foi de 1520. Ah, foi bom demais, né.

Assim, principalmente da segunda vez, né, que teve um resultado ainda maior, foi porque... Na verdade, foi o seguinte, quando eu fiz a primeira vez, a nota já bem alta, em 1470, eu fiquei super feliz, mas falei assim: “Será que consigo?” Eu já estava escrito para a prova seguinte, né, aí eu tava questionando se eu ia conseguir aumentar mais ainda. E aí, consegui, mais uma vez, muito feliz, né, então foi bem legal.

É Top 1%, aparece lá, depois que você tira a nota, você se sente super super bem. Eu já esperava que eu conseguisse tirar essas notas. Assim, eu estava muito nervoso de não conseguir, mas como estava fazendo muito simulados, as minhas notas estavam mais ou menos nessa faixa 1470 primeira vez que eu fiz e de 1500 da segunda vez que eu fiz. No simulado eu cheguei uma vez a tirar 1550, mas foi também um ponto fora da curva.

COMO FOI A SUA PREPARAÇÃO PARA O SAT?

Eu estava planejando fazer o SAT em Junho do ano passado, mas com a pandemia e tudo mais, foi cancelada a prova de Junho. Eu já fiquei sabendo disso lá para março, então acabou que eu nem comecei a me preparar para o SAT de Junho. Mas o primeiro que eu consegui me inscrever foi o SAT de agosto. E aí eu já estava me preparando desde junho.

Foi um processo muito interessante. Foi engraçado porque o SAT é uma prova que ela... eu achei ela uma prova muito inteligente, muito mais fácil de estudar para ela do que para estudar para o Enem e outras vestibulares aqui do Brasil. Não é uma prova mais fácil do que essas provas, ela é uma prova muito diferente, mas eu achei mais fácil de estudar para ela porque como os conteúdos do SAT são muito... Na verdade não são muito, eles são mais básicos do que o os vestibulares aqui no Brasil costuma um pedir, então o conteúdo mesmo, ele é fácil de você pegar.

A questão mais difícil do SAT é aprender a fazer a prova, né, você pegar o jeito da prova. Como tem pouco tempo para fazer cada questão, tem que saber fazer a prova. Então você treina para a prova, ao invés de... eu gosto de falar com o SAT você treina mais do que você estuda porque, realmente, o treino é muito importante. Estudar também, mas treino é essencial no SAT.

Poderia ter feito o ACT também, que é outra prova para admissão nos Estados Unidos, mas eu gosto mais do SAT. Eu me identifiquei melhor. Assim, "me identifiquei" não é uma palavra boa porque a gente não se identifica com prova, né, mas eu achei que eu ia me dar melhor no SAT e continuo muito feliz com a decisão que eu tomei.

COMO A WAY AJUDOU VOCÊ A SE PREPARAR PARA O SAT?

Quando a gente estava no presencial, tinha algumas sessões de treino pra SAT. Não era no dia da aula, era um dia separado, que eu ia para lá, abrir computador abrit o Khan Academy, principalmente, porque o Khan Academy é outra excelente plataforma para treinar para SAT.

E aí eu ia fazendo simulados ou mesmo treinando questões da prova e como o professor da WAY estava ali próximo ,quando eu tinha alguma dúvida eu tirava. E mesmo quando vim para casa, se eu tivesse alguma alguma dúvida, assim, também não hesitava em entrar em contato com os professores da WAY para eles me ajudarem.

QUAIS SÃO OS SEUS PLANOS PARA O FUTURO?

Eu quero estudar fora do país, estudar nos Estados Unidos. Eu já apliquei este ano, são várias universidades, né, mas as duas que eu falaria, assim, que seria um sonho se eu entrasse e pudesse estudar lá, são a Rice University, no Texas e Yale, que muita gente conhece.

Além de, lógico, da excelência acadêmica, porque essas universidades dos Estados Unidos todas são muito boas mesmo, e também da oportunidade de estudar fora, o que eu acho o maior diferencial é a vivência do campus, porque morar no Campus e a vivência com os colegas é tão importante quanto o aprendizado em sala de aula, e acho que esse é o maior diferencial do ensino superior nos Estados Unidos, a Rice e Yale chamam a atenção pela... tem algumas oportunidades acadêmicas específicas que essas universidades me oferecem, mas o sistema residencial deles... os dormitórios funcionam tipo como casas de Hogwarts, digamos.

Eu acho isso muito interessante, porque são universidades bem grandes, mas você tem pequenas comunidadezinhas dentro desses dormitórios. Então você tem uma experiência de uma comunidade grande, e de uma comunidade pequena dentro da Universidade, o que eu acho espetacular.

QUAIS DICAS VOCÊ DARIA PARA QUEM VAI FAZER O SAT?

Eu precisei aprender a fazer a prova e para isso eu usei dois livros. Um a própria WAY me emprestou, o guia oficial do SAT, mas o que eu recomendo, se as pessoas conseguirem comprar ou encontrarem na internet, é o SAT-Prep Black Book. Ele explica o que cada parte da prova, explora como fazer cada parte da prova. Isso é muito importante porque, por exemplo, a parte de Reading (Leitura) do SAT tem muitas questões parecidas em todas as provas do SAT. Então saber como a prova funciona foi muito importante.

Então a primeira coisa que eu fiz foi usar esses dois livros, mas principalmente o Prep Black Book, para entender a prova. É importante saber que no SAT tem uma questão certa, sempre, e três erradas. Isso é meio lógico, né, mas a gente... na escola, a gente pensa assim: "ah, essa questão aqui tá meio certa, essa aqui essa questão tá mais certa". Não. No SAT você tem que ir sabendo que tem três erradas de uma certa sempre. O Enem anula questão de vez em quando, os vestibulares anulam questão de vez em quando, mas o SAT não anula questão nunca.

Como falei, tem que treinar para o SAT, especialmente a parte de inglês. Ela é praticamente repetição. Matemática ainda tem conteúdo, algumas fórmulas você tem que aprender, mas também tem que treinar, para fazer rápido as questões do SAT. E também muitas questões, como eu falei, repetem e mudam só os valores, mas eu acho que eu fiz uns 20 simulados para me preparar para o SAT.

E aí, também, vou deixar outra dica: tem oito simulados no Khan Academy que são feitos pela College Board, que é quem faz a prova do SAT. Alguns já foram são provas do SAT passadas que estão de simulado ali. E também é muito fácil encontrar na internet provas antigas, que a College Board disponibilizou a prova e o gabarito para treinar. Elas não estão no Khan Academy,as elas são fáceis de encontrar na internet.

E eu vou recomendar também mais dois livros, que são o Erica Meltzer, que é um livro excelente para treinar para a parte de Writing (Escrita) do SAT, e o outro foi College Panda, de matemática, que também é excelente para treinar matemática. A minha recomendação para estudar matemática, já que falei muito de Reading e Writing aqui né, que é mais a repetição, mas matemática é interessante treinar principalmente em simulados, aí você percebe se você:

  1. errou a questão porque você deu bobeira, né, um errinho ali de conta, ou você não leu uma parte da questão;
  2. se você não teve tempo suficiente para fazer a questão direito;
  3. e se você não sabe o conteúdo.

Cada uma dessas 3 questões você precisa saber como abordar, então:

  1. você estuda o conteúdo para você, da próxima vez que for fazer a prova, conseguir resolver essa questão;
  2. a segunda, "não não tive tempo suficiente", pega a questão e faz ela com todo tempo possível e tudo mais, percebe como você pode fazer ela mais rápido;
  3. e se você deu bobeira, você bobeira, tem que prestar mais atenção, perceba o porquê que você errou a questão e tenta evitar na frente.

Isso serve para todas as questões, para gramática também tem de você não saber, não ter o conhecimento necessário para fazer a questão, então também tem que estudar. Porque na gramática é importante saber se regras de gramática que o SAT pede. Não são todas as regras de gramática da língua inglesa, mas são algumas específicas. Como eu falei, tem que aprender a fazer a prova. Por isso que o Black Book foi muito importante, para saber quais são esses conteúdos, né.

Deixa eu ver, mais uma dica também: muita gente fala "uma boa forma de estudar para a parte de Reading (Leitura) do SAT é ler muito". Aí eu falo o seguinte: "É importante ler muito em inglês para ter fluência em inglês, é essencial. Então tem que ler em inglês, mas não para estudar para o SAT, e sim para ter fluência em inglês".